LOGO CONTEMP

Indústria do vidro: quais são os sensores térmicos utilizados em toda a cadeia produtiva de uma vidraria?

A indústria do vidro está em constante expansão no Brasil, pois o material é pilar para vida do ser humano. Com isso, a procura por sensores de temperatura tem aumentado constantemente. Saiba quais são os sensores térmicos utilizados em toda a cadeia produtiva de uma vidraria.

Na indústria vidreira, os sensores de temperatura são utilizados no controle e manutenção dos fornos industriais onde a matéria-prima se transforma, de fato, em vidro. 

Tipos de sensores de temperatura

Os sensores de temperatura são divididos em dois grupos, sem contato e por contato.

O sensor de contato é também conhecido por termopar. O termopar é subdividido em diversos tipos (N, K, S, R, B, J) para atender diferentes ranges de temperatura, e ele é aplicado na medição do vidro líquido para controle do processo de fusão, na medição de refratário e de eletrodos de aquecimento para manutenção preditiva de fornos, e na medição do ar de recirculação para controle do processo de recozimento.

Os sensores sem contato são subdivididos em pirômetros e câmeras térmicas. Ambos os dispositivos medem temperatura por captação da radiação infravermelha, sendo aplicados no monitoramento de refratários para manutenção preditiva de fornos, na medição da gota e do molde para conformação de recipientes, na medição da superfície de vidros planos e recipientes para controle do processo de recozimento.

Abaixo listamos os principais modelos de pirômetros e câmeras térmicas de automação para a indústria vidreira.

Pirômetros e Câmeras Térmicas

Para medição do vidro, uma cuidadosa seleção do comprimento de onda do sensor do pirômetro ou da câmera térmica precisa ser levada em consideração.

Sensores com comprimento de onda de 1.0 μm, 2.2 μm ou 3.9 μm, presentes nos pirômetros CT M, CTL M, CT Ratio e na câmera Pi1M são apropriados para medir camadas mais profundas do vidro, enquanto os sensores de comprimento de onda de 5 μm e 7.9 μm, presentes nos pirômetros CT G5, CTL G5, CSL G5 e CLT G7 e câmeras G7, são recomendados para medições de superfície.

Para aplicações em baixas temperaturas, sensores de comprimentos de onda entre 8 e 14 μm, presentes nos pirômetros CS, CT LT e câmeras Xi e Pi convencionais, devem ser utilizados em combinação com uma emissividade de 0,85 para compensação da reflexão.

Conclusão

A Contemp conta com uma diversidade de câmeras e pirômetros infravermelho para a indústria do vidro, com uma série de acessórios industriais para instalação em chão de fábrica, dando maior robustez aos produtos. Com certeza algum deles se encaixam nas suas necessidades.

Quer conhecer mais produtos que dispomos aqui na Contemp? Acesse aqui e veja como podemos te ajudar. 

Solicite o seu orçamento agora mesmo! 

Link 1: https://contemp.com.br/todos-os-produtos 

Link 2: https://contemp.com.br/solicitar-orcamento/ 

Contemp

Contemp

A Contemp tem expertise na fabricação e comercialização de produtos para medição e controle de temperatura em em processos industriais.
Compartilhe
#temnacontemp
>

Fale com nossos especialistas

LOGO CONTEMP